Facebook Instagram Twitter YouTube

Seven Seas Explorer eleito um dos 10 navios mais luxuosos do mundo

cruzeiros

O site Cruise Critic elegeu o Seven Seas Explorer como o navio mais luxuoso do mundo. O transatlântico, que faz parte da frota da Regent Seven Seas Cruises, foi batizado em julho de 2016 pela princesa Charlene de Mônaco. Mas não foi Vossa Sereníssima que garantiu o título ao navio. Muito pelo contrário: foram os atributos estruturais e serviços da embarcação que encantaram não apenas a princesa, como também os críticos do site.

Veja 5 fatos impressionantes sobre o Seven Seas Explorer (além de ter uma princesa como madrinha):

1. Uma cabine de 360m² (Seven Seas Explorer, Regent Seven Seas Cruises)

Batizada de Regent Suite, a acomodação com 360m², tem dois quartos, um spa exclusivo interno – o primeiro dos mares – e as saunas seca e a vapor. Uma area de descanso ao ar livre, separada da suíte apenas pelas portas de vidro, recebeu o nome de Vista Garden e proporciona vista de 270 graus sobre a proa do navio em direção ao horizonte. Em um roteiro de 7 dias de Roma a Lisboa, por exemplo, a hospedagem por pessoa custa R$ 179.859. (A dica é aproveitar os 25 anos da Cia e conseguir 25% de desconto, baixando para R$ 117 mil).

2. 1.3 passageiros por tripulante

O Explorer tem capacidade para 750 passageiros, e seus 543 tripulantes estão em todos os lugares e a todo momento à disposição – e ao rápido alcance dos hóspedes – sempre e principalmente apenas quando solicitados.

3. Centro de culinária à Bordo

A Culinary Arts Kitchen possibilita aos hóspedes todos os ingredientes necessários para expandir suas habilidades culinárias. Localizada no deck 11, com vista para o oceano, não deixa nada a dever para as mais prestigiadas escolas de culinária na França. Quem freqüenta as aulas, recebe instruções altamente personalizadas e treinamento prático nas 18 estações individuais totalmente equipadas com o que há de melhor quando se trata de utensílios e aparatos culinários.

4. Gourmet Explorer Tours

Para completar a experiência à bordo, a marítima desenvolveu para os interessados em culinária programas em terra, que incluem em cada temporada diferentes opções, como a visita à uma Fazenda de Pimentas no México, onde será servido um prato típico que poderá ser reproduzido no Culinary Arts Kitchen, quando os viajantes voltam ao navio.

5. Tem wi-fi sim senhor, mas tem um verdadeiro Centro Cultural flutuante também

Além de ser um dos primeiros a oferecer wifi a bordo gratuito para todos os passageiros, o Explorer também tem programas em parceria com o Smithsonian Institute. Os antropólogos, astrônomos, historiadores e cientistas de diversas áreas participam dos roteiros, e fazem palestras e debates sobre os lugares visitados, sob diferentes ângulos e sempre com o conhecimento e profundidade característicos de um dos mais importantes institutos culturais do mundo.



Compartilhar no Twitter

Publicidade