Facebook Instagram Twitter YouTube

Buenos Aires tem novo centro cultural

argentina

Instalado no Palácio de Correios, edifício declarado Monumento Histórico Nacional, em 1997, o Centro Cultural Kirchner tem 100 mil metros quadrados e duas áreas: a Nobre, que foi restaurada, e a Industrial, que está modernizada. La Plaza Seca, La Ballena Azul, La Gran Lampara e La Cupula, permitem maior valorização da concepção histórica, social e cultural do prédio. A sala de concertos de La Ballena Azul tem capacidade para 1.750 pessoas; de La Cupula tem-se uma bela vista de toda a cidade; e o espaço La Gran Lampara é uma estrutura envidraçada, sustentada por um entrelaçamento de vigas vierendeel. Caminhando pela Plaza Seca, debaixo de La Ballena Azul, é possível ver o restante do espaço. Para sediar a ampla e heterogênea programação artística, o centro conta uma sala de música de câmara, denomina Sala Argentina, para 540 espectadores, localizada no subsolo. Nos próximos meses devem estar concluídas as obras de conservação e restauração de outras áreas do Palácio de Correios, agora convertido em um espaço artístico e educativo. Os trabalhos de restauração incluíram as quatro fachadas do edifício, que tem estilo neoclássico, foi projetado pelo francês Norbert Maillart, começou a ser construído em 1889 e foi inaugurado em setembro de 1928. Também foi restaurada uma parte interna, que dá frente à Calle Sarmiento. Estas obras começaram em 2009 e incluíram os amplos salões cerimoniais como o Salon de Honor, no 2º piso, e a Sala Eva Peron, no 4º; além da melhoria na luminária antiga, a recuperação das telhas francesas, serralheria e marcenaria em geral. Para chegar à nova infraestrutura, foi necessário demolir o interior de uma parte do edifício, na zona delimitada pelas calles Alem, Corrientes e Bouchard, preservando sempre a fachada exterior. A obra, que teve como arquitetos responsáveis Enrique Bares, Federico Bares, Nicolas Bares, Daniel Becker, Claudio Ferrari e Florencia Schnack, criou o maior Centro Cultural da América Latina, com envergadura dos edifícios culturais mais importantes do mundo, tais como L’Auditori, de Barcelona; o Museu Nacional Centro de Arte Reina Sofia, de Madrid; o Tate Modern de Londres; e o Centro Nacional de Arte e Cultura Georges Pompidou, de Paris. Para saber mais, acesse www.culturalkirchner.gob.ar


Compartilhar no Twitter

Publicidade