Facebook Instagram Twitter YouTube

Museu de Israel exibe pela primeira vez a renomada pedra com a revelação do Anjo Gabriel

Pedra

Considerado o mais importante achado arqueológico na região desde a descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, a Pedra da Revelação do Anjo Gabriel pode agora ser vista pelo público pela primeira vez, como a peça central de uma exposição no Museu de Israel, em Jerusalém, desde 1º de maio de 2013. A inscrição do primeiro século a.C, descoberta em 2007 na região do Mar Morto, destaca a vida espiritual na época do Segundo Templo. A exposição “Eu sou Gabriel” irá dar maior contexto e informar ainda mais sobre as inscrições da Pedra da Revelação, através de uma série de manuscritos raros antigos - incluindo um fragmento dos Manuscritos do Mar Morto e do Codex de Damasco do século 13 - traçando o desenvolvimento da figura do Anjo Gabriel em todo os primeiros anos do judaísmo rabínico, o cristianismo e o islamismo.

 

A Revelação do Anjo Gabriel reflete a atmosfera messiânica, a angústia sobre o destino de Jerusalém, e o novo papel dos anjos como intermediários, que caracterizaram a orientação espiritual de judeus na época do Segundo Templo. Escrita em tinta sobre pedra, um achado único, o texto hebraico é escrito em primeira pessoa e o narrador identifica-se como o Anjo Gabriel



Compartilhar no Twitter

Publicidade