Facebook Instagram Twitter YouTube

Pantheon de Paris passará por restauração

Pantheon de Paris

O Pantheon, uma das principais atrações turísticas de Paris, passará por uma restauração histórica a partir deste ano que terminará em 2023. O edifício, um dos ícones neoclássicos da França, é conhecido por conter o túmulo de uma série de personalidades como Rousseau, Pierre e Marie Curie e Jean Moulin. A última grande restauração do monumento aconteceu em 1873.

Comandada pelo Centro de Monumentos Nacionais da França, a reforma de 100 milhões de euros acontecerá em cinco fases. A primeira, que durará dois anos, começa em 2013 e restaurará a cúpula do monumento. O segundo passo, que começa em 2015, cuidará do peristilo. A partir de 2017 os arcos, suportes e paredes interiores serão restaurados, seguidos pelo tapume, em 2020, e pelo chão das áreas externas em 2022. A reforma também será importante para a acessibilidade do monumento. Rampas e elevadores serão instalados para tornar o Pantheon acessível a portadores de deficiência.

Um estudo realizado no monumento em 2008 revelou uma série de problemas estruturais, originados principalmente nos arcos, nos quais a oxidação dos metais geraram rachaduras e quebras nas pedras da construção. Alguns reparos foram feitos nas coberturas entre 1993 e 2009, mas agora uma intervenção mais definitiva é necessária.

História

Construído entre 1764 e 1790, o Pantheon foi uma grande obra do arquiteto Soufflot, concebido para tornar-se uma igreja dedicada a Santa Genoveva, padroeira de Paris.

Em 1791 foi consagrado pela Assembleia Constituinte como um local de sepultamento, onde a nação celebraria a memória de seus grande homens. Até hoje o Pantheon é considerado um templo nacional. A história da França é representada por uma série de pinturas comemorativas em suas paredes.


O edifício, de 82 metros, somado a altura natural do monte de Santa Genoveva no qual está localizado, foi a construção mais alta de Paris até a inauguração da Torre Eiffel. Até hoje o domo do Pantheon pode ser visto de todos os pontos da cidade.

 


Sobre o Centro de Monumentos Nacionais

Principal gestor de monumentos e locais históricos abertos ao público na França atualmente, o Centro de Monumentos Nacionais tem a missão valorizar o patrimônio francês, assegurar a qualidade das visitas e desenvolver a acessibilidade. Todos os anos, cerca de nove milhões de visitantes franceses e estrangeiros são acolhidos nos quase 100 monumentos, como o Arco do triunfo e a Santa-Capela, a abadia do Mont-Saint-Michel, os castelos de Angers e de Azay-le-Rideau. Em parceria com os profissionais de turismo, o Centro oferece venda antecipada de ingressos com tarifas especiais, opções de “Visitas Privilégio” para grupos, fora do horário de abertura oficial e, ainda, locação de salas e monumentos para eventos corporativos ou sociais ou para cenários de filmes para o cinema e televisão. O Centro de Monumentos Nacionais é representado no Brasil pela CCHotels.

Sobre a CCHotels

Com mais de 10 anos de experiência em promover a França como destino turístico, Christiane Chabes fundou em 2011 a CCHotels, empresa que oferece soluções em marketing e promoção para órgãos estrangeiros que querem se comunicar com o mercado de turismo brasileiro. Hoje Christiane tem em seu portfólio importantes ícones do turismo, como a Central Holidays, a Torre Montparnasse, a rede de Hotéis Les Grands Hôtels Parisiens, o Centro de Monumentos Nacionais franceses, a empresa de transporte Ring Tours e a ilha de St. Barthélemy.

Mais informaçõeswww.cchotels.com.br.


Compartilhar no Twitter

Publicidade