Facebook Instagram Twitter YouTube

“Orgulho de ser brasileiro” tem primeira exibição pública

Orgulho de ser brasileiro

O documentário “Orgulho de Ser Brasileiro”, dirigido pelo jornalista Adalberto Piotto, será apresentado no Cine PE Festival do Audiovisual, que acontece de 26 de abril a 02 de maio. O filme discute o sentimento envolto na mais emblemática frase que se ouve no país - e que dá título ao filme - a partir de depoimentos de vários brasileiros.

O documentário faz também sua estreia internacional, entre os dias 30 de abril e 05 de maio, na oitava edição do Focus Brasil, congresso Internacional de Cultura, Mídia e Comunidade Brasileira, nos Estados Unidos e em outros países do mundo. O lançamento será na abertura do festival, no dia 30, em sessão exclusiva no Cinema Paradiso, em Fort Lauderdale, no estado da Flórida.

Entrevistas com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o artista plástico Romero Britto, o técnico da seleção brasileira na Copa de 94 Carlos Alberto Parreira, a ex-senadora e ministra Marina Silva, o ex-ministro da Saúde Adib Jatene, a geneticista Mayana Zatz, o dramaturgo Gerald Thomas, o jornalista e empresário radicado na Flórida Carlos Borges, os músicos Simoninha e Max de Castro, o filósofo Roberto Romano, a consulto imobiliária em Miami Yara Gouveia, o escritor Ferréz, o bispo católico e ativista social Dom Angélico Bernardino e o consultor e especialista em vinhos Didú Russo se dividem em depoimentos ao longo do documentário questionando o Brasil.

Em uma narrativa de busca pessoal do diretor do filme pelo sentimento de orgulho de ser do Brasil, o documentário propõe questionamentos sobre a cultura dos brasileiros e o momento do país. "Foi um desejo de provocar uma discussão no país sobre o que é o orgulho de ser brasileiro de uma forma profunda. E para isso, tive o privilégio de entrevistados absolutamente comprometidos com a honestidade intelectual. Que aceitaram discutir o assunto abertamente", explicou Adalberto Piotto.

Com fotografia conceitual que explora vários ângulos dos entrevistados e depoimentos instigantes, o filme é permeado por trechos do hino nacional interpretado por Badi Assad. Em um formato provocativo, promete ir muito além do “Ouviram do Ipiranga” ou do sentimento-padrão de que “o brasileiro é o melhor povo do mundo” a que todos estão acostumamos. Reitera o que deve ser motivo de orgulho e expõe o que deve ser corrigido.

O projeto e sua contrapartida social

O filme “Orgulho de ser Brasileiro” financiado inicialmente pela lei Rouanet, começou a ser produzido em maio de 2012 e emmenos de um ano é lançado no Cine PE. A obra foi produzida e entra em cartaz em tempo recorde de 11 meses.
Em uma iniciativa inédita e muito além da exigida em lei, o produtor e diretor do filme, Adalberto Piotto, passa a distribuir gratuitamente três mil cópias do documentário para escolas, universidades, associações, sindicatos e institutos com o intuito de ampliar o acesso do brasileiro ao cinema e à discussão que o filme propõe sobre a sociedade brasileira e o momento único que vive o país.


“Mais que isso, este é um país, dada a sua desigualdade, que não pode abrir mão de contrapartidas efetivas. Uma vez que parte dos custos do filme foi financiada por recursos de renúncia fiscal, o cidadão tem o direito de assistir”, afirma Piotto.

O lançamento nacional do documentário, nos cinemas em todo o Brasil, está previsto para o mês de junho.

Entrevistados:

· Fernando Henrique Cardoso, sociólogo, ex-presidente da República de 1995 a 2002

· Romero Britto, artista plástico radicado em Miami.

· Carlos Alberto Parreira, técnico do Brasil campeão na Copa de 1994

· Marina Silva, ambientalista, ex-senadora, ex-ministra do Meio Ambiente

· Gerald Thomas, dramaturgo, autor e escritor radicado em Nova York

· Roberto Romano, filósofo, professor de Ética Política da UNICAMP

· MayanaZatz, geneticista, professora do Departamento de Genética da USP, diretor do Centro de Estudos do Genoma Humano.

· Adib Jatene, médico cirurgião cardíaco, ex-ministro da Saúde (governos Collor e FHC)

· Ferréz, escritor, autor, morador e presidente de ONG no bairro do Capão Redondo, zona Sul de São Paulo

· Carlos Borges, jornalista e empresário de eventos com brasileiros em vários países do mundo. Radicado na Flórida, EUA.

· Simoninha, músico, cantor e compositor.

· Max de Castro, músico, cantor e compositor.

· Dom Angélico Sândalo Bernardino, bispo emérito de Blumenau e ativista social

· Yara Gouveia, consultora em Miami e referência em vendas de imóveis para brasileiros nos EUA. Radicada em Miami.

· Didú Russo, colunista de vinhos, palestrante, publicitário e blogueiro.

· Badi Assad, cantora, compositora e intérprete do Hino Nacional Brasileiro no filme.


Ficha técnica

Título do filme: Orgulho de Ser Brasileiro
Direção, argumento e roteiro original: Adalberto Piotto
Formato: Documentário em longa-metragem de 88 minutos de duração
Produção: Piotto Produções
Estágio atual: filme em fase de finalização.
Previsão de estreia: Primeiro semestre de 2013
Lançamento do trailer oficial: Janeiro/fevereiro 2013



Cine PE Festival do Audiovisual
O festival, que nesta edição e na próxima (2014) terá como tema ‘Brasil, país do futebol e do cinema’, será realizado de 26 do próximo mês (abril) a 2 de maio, no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções de Pernambuco (Cecon). Os filmes em competição serão exibidos até o dia 1º de maio. A noite de encerramento do Cine PE (2/5), como na edição anterior, será reservada à cerimônia de premiação e à exibição de um filme hors concours. Segundo a direção do Cine PE, os títulos da Mostra Competitiva de Longas Metragens são todos inéditos no circuito de festivais e terão primeira exibição pública no festival de Recife. O critério de ineditismo também corresponde à maioria dos selecionados da relação de curtas digitais.



Compartilhar no Twitter

Publicidade